Setembro 16 2008

 HISTORIAL

 
Vieira de Leiria, fica situada no Concelho da  Marinha Grande, bem dentro da maior mancha de  pinheiro bravo do País, que constitui o Pinhal Litoral,  conhecido por Pinhal do Rei.
A sua Praia (Praia da Vieira) dista 3 quilometros   da sede de freguesia e é por   excelência uma magnífica estância balnear, com uma  vida simples, mas dura e alegre da pesca artesanal (Arte Xávega) que ainda hoje se pratica.
Desde tempos remotos que os seus habitantes  se aventuraram, em pequenos barcos (Meia Lua)  enfrentando corajosamente o mar, quantas vezes  bravio, o que lhes valeu o titulo de Lobos do Mar.
Permanece ainda na memória colectiva o naufrágio do Salsinha, em 1907, onde perderam a  vida 13 pescadores a poucos metros da praia, no  contrabanco, perante o desespero das mulheres que  gritavam e rezavam no areal.
Foram estes homens e estas mulheres, que ao  cantarem a sua terra, a vida no mar, as suas alegrias  e tristezas, nos deixaram as tradições, toda  uma cultura virada para o mar. Mas não só.      
Vivendo numa relação directa e dependência do  Pinhal do Rei, notório se torna que a influência deste  se fizesse sentir e assim alguns tornaram-se Serradores. Neste seu mister percorreram vários  pontos do País e até Estrangeiro.
Desta sua deambulação, conhecendo novos  povos, novas culturas, foram trazendo novos  costumes e as canções dessas terras distantes.
Foi assim que apareceram no nosso Folclore a “A Espanhola”, “O Corridinho”, “ O Barqueiro do Tejo”  e tantas outras músicas.
Durante a época do Inverno, quando o mar não  permitia a pesca e a fome se fazia sentir, os  pescadores migravam em busca de trabalho, rumo  ao Tejo (Borda D’água), são estes Vieirenses que  Alves Redol imortalizou no seu livro (Os Avieiros).
Não se conhece a data da criação do primeiro  Rancho que existiu na Vieira, há porém noticia de  que na viragem do século 19 para o 20, um grupo de  senhoras se apresentou cantando e dançando pelas  ruas da Vieira, denominando-se o Rancho das  Silvérias e que em 1947 nas comemorações do  oitavo centenário da conquista de Lisboa, se apresentou um grupo folclórico da Vieira, ficando em  2º lugar na classificação então feita pela  organização. Este grupo manteve-se por vários anos  sediando-se quer no lugar da Praia, quer na sede de  freguesia.
Foi então que em 1979, estando o grupo inactivo e com vista à sua participação nas festas  em honra de Nossa senhora dos Milagres, Padroeira  da Vieira, nasceu o Rancho Folclórico Infantil  Peixeiras da Vieira, sendo integrado na Biblioteca de  Instrução Popular, Colectividade de Cultura e  Recreio, fundada em 1932.
Actualmente o Rancho deixou de ser infantil e é  composto por tocadores, cantadores e dançarinos  num total de cerca de 50 elementos. O seu  repertório   é constituído pelas danças e cantares  mais característicos de Vieira de Leiria e sua Praia,  canções que os Ranchos citados cantavam e outras  que foram recolhidas nas pessoas mais idosas da freguesia.
O traje é típico das gentes da beira-mar desta  zona do litoral, vestindo as mulheres traje de trabalho  e os homens traje de trabalho e domingueiro.
Desde a sua fundação, o Rancho Peixeiras da  Vieira conta com um extenso palmarés com centenas de actuações em todo o País, tanto em  festivais de Folclore, Nacionais e Internacionais,  assim como em animações culturais e recreativas,  participou em vários programas de televisão, tendo  também actuado na Alemanha, França e Espanha. O  Rancho Peixeiras da Vieira gravou no ano 2000 o  seu repertório em CD o qual intitulou (Praia do Lis)  “Recordar”, assim em conjunto com os seus antecessores, conta com 3 singles gravados, uma  cassete e o presente CD. 
A Biblioteca de Instrução Popular, Associação  na qual se integra o Rancho Peixeiras da Vieira,  organizou já 24 Festivais de Folclore em Vieira de  Leiria, sendo dois destes de caracter internacional.
        O Rancho Folclórico Peixeiras da Vieira  é membro efectivo da Federação do Folclore  Português.
publicado por peixeirasdavieira às 19:47

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
24
25
26
27

28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO